Thursday, 1 May 2008

São germes bons para você?

Duas novas investigações sugerem que podem ser. As crianças ficam menos propensas a se tornarem sensíveis aos alérgenos se elas têm um cão em casa, de acordo com cientistas alemães. Um estudo constatou que regular interação social da criança reduz risco de leucemia por cerca de 30%.
Estas conclusões parecem um sinal sonoro de que devemos deixar as crianças brincar no chão e se sentirem a vontade. Na infância as causas da leucemia são complexas, e pode começar com uma mutação genética, mas há uma hipótese que se não se estabelece um sistema imunológico precoce (nossas respostas de imunidade começam a desenvolver desde o nascimento até à idade cerca de 12 anos), pode aumentar o risco de desenvolvimento de alergias e de doenças.
Ken Jones, professor de imunologia e de alergia na Faculdade de Ciências da Saúde em Cardife, explica que a nossa resposta imune levou milhões de anos para se desenvolver, - nomeadamente, a proliferação das alergias - não pode ser genética.
Sistemas imunitários foram transformados em vida moderna. Os jovens tendem a não brincar fora de casa, isso limita sua exposição a bactérias, vírus e parasitas, e impede-lhes de desenvolver uma resposta imunitária.
Nossas casas têm também mudaram e asma pode ser desencadeada pelo aquecimento central, pois reduz a qualidade do ar nas nossas casas hermeticamente fechadas, ao mesmo tempo temos a proliferação de ácaros.
Portanto, obter ar fresco em sua casa e deixar seus filhos brincar fora de casa e se misturar com outras crianças é algo saudável . "Ninguém está a sugerir-lhe deliberadamente para expor seus filhos a doença ou à organismos", disse Jones, "mas se divertir na terra provavelmente não é uma coisa muito má."

1 comment:

GUILHERME PIÃO said...

Verdade, tem que se expor para se proteger.
Quando criança, lembro que brincava descalço, na chuva, no frio...etc...etc, e tive uma infância saudável, só as coisinhas corriqueiras, hoje, quando uma criança pega alguma doença....já tem que ficar internada e dificilmente se cura.
Belo Post, parabéns, continue assim.
Abraços